Batismo e o seu Fundamento

A palavra “batismo” tem origem na língua grega e significa “Imersão” – que é uma representação do sepultamento de Cristo, de modo que quando uma pessoa é batizada está-se dizendo que ela foi sepultada. E é exatamente isto que acontece quando alguém recebe o batismo, conforme o Senhor Jesus Cristo ensinou a Nicodemos: é necessário nascer de novo, não mais da carne e do sangue, mas da água e do espírito; e para que isto aconteça é necessário que a pessoa “sepulte” seu “velho homem” e deixe a vida carnal que vinha vivendo para passar a viver uma vida espiritual obedecendo aos mandamentos do Senhor Jesus Cristo.

Recebendo o batismo a pessoa está recebendo a promessa da salvação, uma vez que a palavra de Deus ensina que aquele que crer “e for batizado” será salvo (Marcos 16:16). Portanto, não basta “crer”, mas é necessário “ser batizado”, pois o batismo é uma forma de exteriorizar a fé.

No velho testamento a salvação era dirigida somente ao povo hebreu, sendo que os gentios – o restante do mundo – não tinham conhecimento de Deus ou da salvação por Ele preparada para aqueles que o serviam. Foi então dada, naquele tempo, a Lei e os Profetas, que instruíam o povo a sacrificar e derramar sangue de animais e aves para que seus pecados fossem perdoados.

A palavra mesmo menciona que não há remissão de pecados sem derramamento de sangue (Hebreus 9:22 e Mateus 26:28), e, vindo JESUS, evangelizou-nos a paz, e pelo Seu sacrifício, porque Ele é o Cordeiro de Deus que tira os pecados do mundo (João 1:29), podemos alcançar perdão (remissão) de nossos pecados.

O velho testamento deixou de ter valor para salvação porque “eis que tudo se fez novo” (II Coríntios 5:17 – um novo homem seguindo uma nova lei), e o novo concerto tornou velha a antiga aliança (Hebreus 8:13, Hebreus 7:18; II Coríntios 3:14). E, por ter sido o Cristo rejeitado pelo seu povo (Atos 3:14 e Atos 4:11) a salvação foi concedida a todos os que aceitam o sacrifício de Cristo. Portanto, não temos mais necessidade de sacrifícios para sermos salvos, bastando o sacrifício de Cristo, e por isso temos apenas e tão somente que invocar o nome do Senhor no batismo.

Existem no mundo e nas igrejas várias formas de “batismo”, mas uma só é aquela ensinada pelo Senhor Jesus e praticada pelos apóstolos, recordando-se que a Igreja está fundamentada, firmada, na doutrina (ensinamento) dos apóstolos (Efésios 2: 20). Vejamos:

Atos 2:38:

“E disse-lhes Pedro: Arrependei-vos, e cada um de vós seja batizado em nome de Jesus Cristo, para perdão dos pecados; e recebereis o dom do Espírito Santo;”

Isto nos ensina que para obedecermos a ordem do Senhor Jesus narrada no Evangelho de Mateus 28:19 (que diz: “Portanto ide, ensinai todas as nações, batizando-as em nome do Pai, e do Filho e do Espírito Santo;”) devemos batizar usando o nome do Pai, e do Filho e do Espírito Santo e não somente repetir tais palavras que não são nomes, mas indicam alguém que tem um nome (Note que é o nome – singular – e não os nomes – plural, como sendo de mais de um).

Veja o que o Senhor Jesus disse:

João 17:6:

“Manifestei o teu nome aos homens que do mundo me deste; eram teus e tu mos deste, e guardaram a tua palavra”

João 17:26:

“Eu lhes fiz conhecer o teu nome, e lho farei conhecer mais, para que o amor com que me tens amado esteja neles, e eu neles esteja;”

Ora, poderíamos perguntar: Quando foi que o Senhor Jesus manifestou ou nos fez conhecer o nome do Pai? E a resposta surge do Evangelho:

João 14:8 e 9:

“Disse-lhe Filipe: Senhor, mostra-nos o Pai, o que nos basta. Disse-lhe Jesus: Estou há tanto tempo convosco, e não me tendes conhecido, Filipe? quem me vê a mim vê o Pai, e como dizes tu: Mostra-nos o Pai?”.

Assim sabemos que o NOME do Pai e do Filho é um só, ou seja, JESUS, porque este foi o nome revelado pelo Senhor Jesus aos homens: o dEle próprio. E quando Ele menciona que manifestou o nome do Pai quer dizer que fez o nome dEle ser glorificado, restando agora apenas conhecermos o nome do Espírito Santo, que também, por conseqüência, é Jesus, e que foi da mesma forma ensinado por Ele próprio. Veja:

João 14: 26:

“Mas aquele Consolador, o Espírito Santo, que o Pai enviará em meu nome, esse vos ensinará todas as coisas, e vos fará lembrar de tudo quanto vos tenho dito.”

Temos agora a grande verdade: J E S U S é o nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo; portanto o cumprimento, a obediência daquela ordenança contida em Mateus 28:19 é INVOCAR o nome de Deus que foi revelado aos homens pelo Senhor Jesus Cristo. E assim cumprimos em nossas vidas o contido em Romanos 10:13, que diz: “Porque todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo.”

Porque este nome (JESUS) é o nome da família de Deus: “Por causa disto me ponho de joelhos perante o Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, do qual toda a família nos céus e na terra toma o nome”(Efésios 3: 14 e 15).

E somente recebe herança aquele que a ela pertencer, por isso somos co-herdeiros com Cristo, o unigênito de Deus. (Romanos 8:17; Gálatas 4:4 a 7; e Efésios 3:6).

Desta forma, e porque o batismo representa a morte e ressurreição de Cristo (Romanos 6:3 a 7), formemos um só corpo com ele invocando o Seu nome no batismo, cumprindo assim Seu mandamento e alcançando a salvação eterna. Amém.

O batismo, então, é salvação. Veja novamente o que o Senhor Jesus falou a Nicodemos e está relatado em João 3: 3:“Jesus respondeu, e disse-lhe: Na verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus”. O nascer de novo evidentemente refere-se ao batismo, e sem este “nascer de novo” é impossível que alguém entre no reino.

Este novo nascimento é da água e do espírito. (João 3:4) “Como pode um homem nascer, sendo velho? porventura pode tornar a entrar no ventre de sua mãe, e nascer?”. (João 3:5) “Jesus respondeu: Na verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer da água e do Espírito, não pode entrar no reino de Deus.”.

O “nascer de novo” nada mais é do que entrar para uma nova vida, ser novamente gerado, agora, porém, não mais da carne e do sangue, mas da água e do espírito, e, sendo assim, devemos também receber o nome de nosso Pai espiritual que nos gerou, porque se temos o nome de nosso pai terreno, devemos também ter o nome de nosso Pai espiritual que nos dá a vida eterna.

Aquele que nos dá a vida eterna, espiritual, é JESUS CRISTO, por isso devemos receber o Seu nome no batismo, porque Ele é o caminho, a verdade e a vida, e temos a vida por Ele. Este é o nome do único Deus revelado ao mundo. Este é o verdadeiro Deus e a vida eterna (I João 5:20). Este é o grande Deus e Nosso Senhor Jesus Cristo (Tito 2:13).

Examine as Escritura Sagradas e veja que jamais foi escrito na Bíblia a palavra “trindade”, e nunca se viu que exista mais de um Deus. Portanto, aqueles que se batizam apenas repetindo, e não cumprindo, o que foi dito pelo Senhor Jesus Cristo, e que está relatado no Evangelho de Mateus capítulo 28, versículo 19 – batizar em nome do Pai, e do Filho e do Espírito Santo – não entenderam a Sua mensagem e não são batizados em nome algum, e, pior, não aceitaram ainda o sacrifício do Senhor Jesus Cristo, e, por conseqüência, o sangue de Cristo ainda não os purificou de seus pecados porque somente neste sangue há poder.

Aos que combatem esta forma de batismo e não invocam o Nome do Senhor Jesus Cristo no momento do seu novo nascimento, acabam se tornando desviados da verdade, porque se não têm a revelação do nome de Deus, como poderão ser filhos daquele cujo nome sequer conhecem?

Por isto é que os discípulos e apóstolos sempre batizavam utilizando UNICAMENTE este nome – JESUS – conforme vemos em:

Atos 2:38 -

“E disse-lhes Pedro: Arrependei-vos, e cada um de vós SEJA BATIZADO EM NOME DE JESUS CRISTO, para perdão dos pecados; e recebereis o dom do Espírito Santo”.

Atos 4:11 –

“Ele é a pedra que foi rejeitada por vós, os edificadores, a qual foi posta por cabeça de esquina”.

Atos 4:12 –

“E em nenhum outro há salvação, porque também debaixo do céu NENHUM OUTRO NOME HÁ, dado entre os homens, pelo qual devamos ser salvos”.

Atos 8:12 –

“Mas, como cressem em Felipe, que lhes pregava acerca do reino de Deus, e do nome de Jesus Cristo, se batizavam, tanto homens como mulheres”.

Atos 9:14 –

“E aqui tem poder dos principais dos sacerdotes para prender a todos os que invocam o teu nome”.

Atos 9:16 –

“E eu lhe mostrarei quanto deve padecer pelo meu nome”.

Atos 10:43 –

“A este dão testemunho todos os profetas, de que todos os que nele crêem RECEBERÃO O PERDÃO DOS PECADOS PELO SEU NOME”.

Atos 10:48 –

“E mandou que fossem batizados EM NOME DO SENHOR”.

Atos 15:17 –

“Para que o resto dos homens busque ao Senhor, e todos os gentios, sobre os quais O MEU NOME é invocado, diz o Senhor, que faz todas estas coisas”.

Atos 19:5 –

“E os que ouviram foram BATIZADOS EM NOME DO SENHOR JESUS”.

Atos 22:16 –

“E AGORA PORQUE TE DETENS? LEVANTA-TE, E BATIZA-TE, E LAVA OS TEUS PECADOS, INVOCANDO O NOME DO SENHOR”.

Portanto, tome hoje, agora, uma decisão que vai mudar a sua vida e a de sua família porque a promessa é para muitos. Venha nascer de novo, agora da água e do espírito, lavar os teus pecados e receber o nome do único Salvador, de quem pode remir a sua vida, de nosso Pai espiritual que é JESUS, recebendo dEle, gratuitamente, a vida eterna. Amém.

Examine também em nosso site o estudo sobre a existência de um único Deus no título UM SÓ DEUS.

Que Deus vos abençoe agora e sempre, amém.

Pr. Eugenio Carpigiani Neto